PPT2010/2011

P.L.N.M. - Curiosidades

EM PORTUGUÊS NOS ENTENDEMOS

Com certeza que és curioso e que gostavas de conhecer mais sobre determinados assuntos.
Este espaço é dedicado às curiosidades do nosso Mundo.


1. Sabias que, no dia 30 de outubro, os relógios atrasam-se 60 minutos porque entramos na hora de inverno?
Na Europa, o único país que tem a mesma hora que nós é a Inglaterra.
Os fusos horários contam-se a partir do meridiano de Greenwich. O sistema de medição do tempo chama-se Tempo Universal Coordenado (UTC).
Por conveniência política os fusos horários ajustam-se de acordo com a localização geográfica do país ou região.
  • Vê o exemplo dos Açores: está a dois fusos horários do continente, mas Portugal decidiu manter apenas uma hora de diferença.
  • A Rússia tem nove fusos horários.
  • A Índia tem um "avanço" de cinco horas e meia.
Desafiamos-te a descobrir que horas são do outro lado do mundo...

  • Que horas são em Moçambique?
  • Que horas são em Nova Iorque?
  • Que horas são no Brasil?
  • Que horas são na Austrália?

2. Sabias que o "Casal da Boba" é um bairro da freguesia de São Brás, na Amadora e que pertence ao distrito de Lisboa ?

Certamente terás algumas dúvidas...

A maior parte da população deste bairro é de origem cabo-verdiana e entre 10 e 24 anos.
Como a população é de origem africana, muitos deles trouxeram os seus costumes.
Por exemplo os pratos cabo - verdianos têm as suas características. Os preferidos são a cachupa e o peixe frito.
Neste bairro ouve-se com frequência outra língua. Já ouviste falar do crioulo? Esta língua é a língua que se fala em Cabo - Verde. Não te esqueças que este país é um país lusófano, cuja língua oficial é o Português.
Sabias que em crioulo:
  • Brincar diz-se Brinka
  • Aprender diz-se Prendy
  • Escola diz-se Skola
O povo de Cabo-Verde é muito alegre. Essa alegria pode sentir-se na sua música. Já ouviste falar de Cesária Évora, de Lura, de Tito Paris?
O género musical destes cantores é a Morna, a Coladera e o Funaná.
E que tal ouvires um pouco de Lura?






3. Gostas de ler?
Quem sou eu?
Tenta descobrir o nome da personagem -  mistério





  • Nasci em 1845, na Póvoa de Varzim;
  • O meu pai foi juiz;
  • Eu também tirei o curso de Direito em Coimbra. Na época, era a única universidade portuguesa.
  • Em 1860 assisti a inauguração do Canal do Suez.
  • Fui administrador do concelho de Leiria e escrevi nessa cidade um romance. A história deste romance passa-se nesta cidade. O seu nome é "O Crime do Padre Amaro".;
  • Fui diplomata e fui cônsul de Portugal na cidade de Havana, a capital de Cuba;
  • Vivi também em Inglaterra, onde fui cônsul em Bristol e em Newcastle;
  • "Os Maias" é outro dos meus livros e é a minha obra - prima;
  • O último livro que eu escrevi foi "A Ilustre Casa de Ramires";
  • Morri em 1900, em Paris.

Luís de Camões...


  •  Sabias que Luís de Camões morreu dia 10 de junho de 1580?

  • É a razão de este ser o Dia de Portugal, chamado oficialmente Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

  • Este poeta foi uma das pessoas que mais elogiou as aventuras heróicas dos nossos antepassados! Ele próprio era um grande aventureiro!

  •  Sabias que, há bastantes anos, o 10 de junho era chamado o «Dia da Raça»? «Raça» lusitana, ou seja, todos os que são portugueses, tanto os que estão em Portugal como os que vivem por todo o mundo! 

  • Nessa época falava-se muito de heroísmo e orgulho na nação. Na justa medida, são elementos importantes para manter uma cultura e um sentimento patriótico.

  • Mas repara: patriotismo não se deve confundir com nacionalismo. Neste último, os sentimentos positivos de pertença a um país (patriotismo) tornam-se negativos e o acha-se que o próprio país é «superior» a todos os outros... Isso pode ser mau. 

  • Bom, e agora outra questão:
    Sabias que a nossa língua é a 7ª mais falada do mundo? E olha que existem milhares de línguas e dialetos! 

  •  Mas não é só Camões que representa o nosso país. Existem outros símbolos que nos representam e que também têm história: 
    - a bandeira nacional;
    - o hino nacional;
    - a moeda nacional (até à chegada do euro)
    - e a língua portuguesa!


4. A importância da música

Quem inventou as notas musicais?

A ideia foi de um monge italiano. Guido D'Arezzo. Lembrou-se de batizar as primeira sílabas de um pequeno poema que dedicou a S. João Batista. A primeira sílaba era a palavra latina Ut (que significa para que). Como lhe soou mal, ele chamou-lhe Dó. A última frase do poema era Sancte Ioannes, e ele simplificou para SI.

Sabes qual é a melhor idade para começar a aprender
 1. Violino?
                                                  Aos 3 anos.



2. Piano?
                                                  Dos 3 aos 8 anos.


3. Guitarra?
                                                           Aos 7 anos.


4. Bateria?
                                                             Aos 8 anos.






5. Sopro?
                                               Aos 8 anos.


6. Canto?
                                                               Aos 8 anos.




5. Porquê aprender música?
  •  Memorizas sequências de palavras, sons e símbolos, com mais rapidez e facilidade;
  • Melhoras a capacidade de coordenação entre os lados esquerdo e direito do corpo;
  • Aperfeiçoas o raciocínio, a concentração e a performance(perícia técnica);
  • Desenvolves um melhor sentido do tempo;
  • E divertes-te!!!
Já que estamos a falar de música porque não ouvirmos uma música portuguesa?
Conheces a banda portuguesa Os Deolinda?
 




Sexta - feira 13...


  • Sabes o que é "triscaidecafobia"?
    É o medo das sextas-feiras 13. Diz-se que dá azar, mas não passa de superstição! 

  • Supers... quê? Bem, significa que, por causa do medo exagerado de alguma coisa, as pessoas passam a acreditar que, se fizerem isto ou aquilo, nada de mal lhes acontecerá. 

  • E cada vez que o calendário marca sexta-feira 13, não sentes arrepios? Muitas pessoas recusam-se a sair de casa nesse dia e a fazer seja o que for! Tudo para evitar o azar previsto para este dia... 

  • Com tantos dias existentes no ano, por que logo a sexta-feira 13 foi eleita como data que atrai azar? 
    Existem várias explicações: 

  • Na mitologia dos vikings existem duas lendas sobre o assunto. 

    Para os nórdicos, sexta-feira era o dia de Friga, a deusa do amor.
    Diz a lenda, que um dia ela resolveu vingar-se dos cristãos que tentaram acabar com a religião antiga dos países nórdicos. 

    Reuniu 12 bruxas e o demónio para amaldiçoar todos os católicos que viam pela frente. O grupo, formado por 13 pessoas, dizem, aterroriza os cristãos da Europa do norte desde o século VIII (principalmente à sexta-feira 13). 

    - Diz-se que Odin, o chefe dos deuses, estabeleceu o seu reino no norte da Europa. Para o administrar, fazer rituais religiosos e adivinhar o futuro, Odin escolheu 12 sábios e reuniu-os num banquete em Valhalla, a morada dos deuses nórdicos. 

    Loki, o deus do fogo, apareceu sem ser convidado e armou uma grande confusão. Como invejava a beleza radiante de Balder, deus do Sol e filho de Odin, fez com que Hodur, o deus cego, o assassinasse por engano. 

  • Uma história que conhecemos melhor diz que na Última Ceia, os doze apóstolos jantaram com Jesus à mesa. Judas - o traidor - estava entre eles, assim o total era de 13 pessoas. 


    Também aí o final foi infeliz: Jesus foi crucificado na sexta-feira seguinte.
  • É daqui que vem a superstição de que 13 pessoas reunidas para um jantar é desgraça certa, e que a sexta-feira 13 era um dia de azar. 

  • Na antiga numeração hebraica (dos judeus), os números eram representados por letras. A letra que indicava o número 13 era a mesma usada para a palavra morte. 
    Que sinistro!

  • O mais engraçado é que hoje em dia esta superstição é universal, está em quase todas as culturas e nela acreditam ricos e pobres.


Sabes qual é o feriado do mês de abril?



  • Naturalmente que já ouviste falar no 25 de abril de 1974, mas provavelmente não conheces as coisas como os teus pais ou os teus avós que viveram nesta época. 
    Sabias que o golpe de estado do 25 de abril de 1974 ficou conhecido para sempre como a "Revolução dos Cravos"? 

  • Diz-se que foi uma revolução porque a política do nosso País se alterou completamente. 

    Mas como não houve a violência habitual das revoluções (manchada de sangue inocente), o povo ofereceu flores (cravos) aos militares que os puseram nos canos das armas. 

  • Em vez de balas, que matam, havia flores por todo o lado, significando o renascer da vida e a mudança! 

  • O povo português fez este golpe de estado porque não estava contente com o governo de Marcelo Caetano, que seguiu a política de Salazar (o Estado Novo), que era uma ditadura. Esta forma de governo sem liberdade durou cerca de 48 anos! 
  • Enquanto os outros países da Europa avançavam e progrediam em democracia, o regime português mantinha o nosso país atrasado e fechado a novas ideias.
                                                                                      

  • Sabias que em Portugal a escola só era obrigatória até à 4ª classe? Era complicado continuar a estudar depois disso. E sabias que os professores podiam dar castigos mais severos aos seus alunos? 

    Todos os homens eram obrigados a ir à tropa (na altura estava a acontecer a Guerra Colonial) e a censura, conhecida como "lápis azul", é que escolhia o que as pessoas liam, viam e ouviam nos jornais, na rádio e na televisão. 
  • Antes do 25 de abril, todos se mostravam descontentes, mas não podiam dizê-lo abertamente e as manifestações dos estudantes deram muitas preocupações ao governo. 

  • Os estudantes queriam que todos pudessem aceder igualmente ao ensino, liberdade de expressão e o fim da Guerra Colonial, que consideravam inútil!


    • Sabias que os países estrangeiros, que no início apoiavam Salazar e a sua política, começaram a fazer pressão contra Portugal. Por isso o governante dizia que o nosso País estava "orgulhosamente só". 

      Quando Salazar morreu foi substituído por Marcelo Caetano, que não mudou nada na política. 

      Marcelo Caetano
    • A solução acabou por vir do lado de quem fazia a guerra: os militares. Cansados desse conflito e da falta de liberdade criaram o Movimento das Forças Armadas (MFA), conhecido como o "Movimento dos Capitães". 

    • Depois de um golpe falhado a 16 de março de 1974, o MFA decidiu avançar. 
      O major Otelo Saraiva de Carvalho fez o plano militar e, na madrugada de 25 de abril, a operação "Fim-regime" tomou conta dos pontos mais importantes da cidade de Lisboa, em      especial do aeroporto, da rádio e da tv. 

    • As forças do MFA, lideradas pelo capitão Salgueiro Maia, cercaram e tomaram o quartel do Carmo, onde se refugiara Marcelo Caetano. Rapidamente, o golpe de estado militar foi bem recebido pela população portuguesa, que veio para as ruas sem medo. 

    • Sabias que para os militares saberem quando avançar foram lançadas duas "senhas" na rádio? A primeira foi a música "E Depois do Adeus", de Paulo de Carvalho, a segunda foi "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso, que ficou ligada para sempre ao 25 de abril. 

    • Depois de afastados todos os responsáveis pela ditadura em Portugal, o MFA libertou os presos políticos e acabou com a censura sobre a Imprensa. E assim começou um novo período da nossa História, onde temos liberdade, as crianças todas podem ir à escola e o País juntou-se ao resto da Europa. Mas ainda há muito, muito caminho a percorrer...


E no mês de maio?





  • Todos os anos, no dia 1 de maio, comemora-se, em todo o mundo, o Dia do Trabalhador.

  • As origens do Dia do Trabalhador não são muito recentes. A história deste dia começa no séc. XIX.

  • Nessa época, abusava-se muito dos trabalhadores, porque chegavam a trabalhar entre 12 e 18 horas por dia, o que era muito cansativo e até prejudicial à saúde!

  • Já há algum tempo que os reformadores sociais (aqueles que propunham reformas, ou seja, mudanças na sociedade) defendiam que o ideal era dividir o dia em três períodos: 8 horas para trabalhar, 8 horas para dormir e 8 horas para o resto, o que incluía a diversão.

  • Foi com o objetivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diárias que, no dia 1 de maio de 1886, milhares de trabalhadores de Chicago (EUA) se juntaram nas ruas para protestar contra as suas más condições de trabalho.

  • A manifestação devia ter sido pacífica, mas as forças policiais tentaram pará-la, o que resultou em feridos e mortos.

  • Este acontecimento ficou conhecido como "os Mártires de Chicago", por causa das pessoas que foram feridas e mortas só por estarem a lutar pelos seus direitos.

  • Quatro dias depois, houve uma nova manifestação pela redução do horário de trabalho e melhores condições.

  • Mais uma vez, a polícia virou-se contra os manifestantes e acabou por prender 8 pessoas, 5 das quais foram condenadas à forca!

  • Como o povo estava cada vez mais revoltado, estas condenações só serviram para "deitar mais achas na fogueira" e despertar a atenção de todo o mundo.

  • Em 1888, dois anos depois destes acontecimentos, os presos foram libertados por um júri que reconheceu que os trabalhadores estavam inocentes.

  • Em 1889, o Congresso Internacional em Paris decidiu que o dia 1 de maio passaria a ser o Dia do Trabalhador, em homenagem aos "mártires de Chicago".

  • Só em 1890, os trabalhadores americanos conseguiram alcançar a sua meta das 8 horas de trabalho diárias!

  • Em Portugal, devido ao facto de ter havido uma ditadura durante muito tempo, só a partir de maio de 1974 (o ano da revolução do 25 de abril) é que se passou a comemorar publicamente o Primeiro de maio.

  • Sabias que só a partir de maio de 1996 é que os trabalhadores portugueses passaram a trabalhar 8 horas por dia?

Sabias que 5 de maio é o


Dia da Língua Portuguesa e da Cultura      
Jogo da Lusofonia  
                                     



Questionário
1.   O  português é  a língua oficial em
a.      seis países.
b.      oito países.
c.       dez  países.
d.      doze países.

2.   O português é a língua oficial, entre outros países,
a.      na Guiné-Bissau, Brasil e Suíça.
b.      em Portugal, Brasil e África do Sul.
c.       em S. Tomé e Príncipe, Andorra e Portugal.
d.      em Angola, Moçambique e Cabo Verde.

3.   O português é uma língua
a.      germânica.
b.      românica.
c.       céltica.
d.      báltica.

4.   O português é falado por
a.      menos de 50 milhões de pessoas.
b.      100 milhões de pessoas.
c.       150 milhões de pessoas.
d.      mais de 200 milhões de pessoas.

5.   No mundo ocidental, o português é
a.      a primeira língua europeia mais falada.
b.      a segunda língua europeia mais falada.
c.       a terceira língua europeia mais falada.
d.      a quarta língua europeia mais falada.

6.  O Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado em 2006, na cidade de
a.      Lisboa.
b.      Rio de Janeiro.
c.       Porto.
d.      São Paulo.

Soluções:
1.b; 2. d; 3.b; 4. d; 5.c; 6.d.


Viaja pelo MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA, que fica na cidade de São Paulo no Brasil. Ouve outro sotaque e aprende novas palavras e expressões.










Continua a viajar pelo Brasil com a língua portuguesa.



Programa exibido em 14 de agosto de 2010.
Fonte: Globo Universidade



Gostas de chocolate?
    O chocolate vem de uma planta, o cacaueiro, que não existia na Europa até os espanhóis chegarem ao México, na América.
    Foi aí que descobriram que os povos dessa região, os Maias e os Astecas já tomavam chocolate há mais de 3 mil anos, muito antes de Jesus nascer!
    Mas só sabiam usá-lo como bebida...

  • Estes povos consideravam o chocolate muito valioso e acreditavam que era uma fonte de poder. Os Astecas chegaram mesmo a usar as sementes de cacau como moeda de troca em transacções comerciais!
  • Assim, no século XVI (na época das Descobertas), os espanhóis levaram o chocolate para a Europa. Toda a gente adorou e, em pouco tempo, tornou-se numa dos alimentos mais populares. 

  • O fruto do cacaueiro é o cacau, que é uma baga amarela mais ou menos do tamanho de uma banana muito pequena, que tem dentro cerca de 25 sementes brancas. 

  • A receita primitiva dos Maias diz que se deviam separar as sementes brancas. Depois ficavam a fermentar, secar e finalmente ficavam a torrar ao sol. No fim eram moídas. Ufa! 

  • A pasta daí resultante era misturada com mel, farinha de milho e algumas especiarias, o que dava um líquido escuro, que era tratado pelos Maias e Astecas como um bem precioso, quase sagrado. 

  • Mas desde aí o chocolate já evoluiu muito: a primeira grande inovação ocorreu logo no século XVI, quando os espanhóis lhe adicionaram o açúcar, trazido da Ásia, para ficar mais docinho. 

A Lenda do Chocolate

  • Diz a lenda dos povos da América que o deus asteca "Quetzcoalt", senhor da Lua prateada e dos ventos gelados, tal como prometeu, ofereceu aos homens um presente roubado do país dos deuses. 

  • Querendo dar aos mortais algo que lhes enchesse de energia e prazer, Quetzcoalt foi aos campos luminosos do Reino dos Filhos do Sol para de lá roubar as sementes da árvore sagrada. 

  • Desta maneira fantástica, as sementes do cacaueiro teriam nascido na região dos Astecas, dando origem à árvore. 

  • O "tchocolatl", como era chamado, tinha tanta importância entre estes povos, que a bebida só era consumida por reis, nobres e guerreiros. 

  • Foi esta mistura que o imperador asteca Montezuma ofereceu ao conquistador espanhol Fernando Cortez, confundindo-o com algum deus pelas roupas que usava e por vir montado num cavalo. 

  • Numa carta ao rei da Espanha, Cortez declarou que, devido às propriedades daquele líquido amargo, os guerreiros caminhavam durante um dia inteiro sem necessidade de mais alimentos.


Utilizações do Chocolate
  • Sabias que a pasta de cacau, ou o cacau em pó são muito amargos? Por isso é que raramente se toma sozinho. Acrescentando açúcar, obtém-se uma pasta líquida que se deita em formas para fazer as barras de chocolate. 

  • Para o chocolate ficar pronto deixa-se arrefecer e desenforma-se. Mas mesmo assim, o chocolate não estava totalmente aproveitado, por isso, no século passado, alguém se lembrou de lhe acrescentar leite. 

  • Daí em diante, as mudanças foram mínimas. Até hoje a fórmula básica do chocolate consiste na mistura de três ingredientes: cacau, açúcar e leite. A eles se pode acrescentar cerca de 40 outros ingredientes, como castanhas, avelãs e frutos secos em pequenas quantidades. 

  • Huuummm! De fazer crescer água na boca!
  • No início, o chocolate era considerado bom demais para se dar a todas as pessoas. Por isso só a nobreza e o clero é que o bebiam. Mais tarde, por ser tão saboroso, foi considerado um pecado! 

  • Só muito mais tarde é que a bebida chegou a todas as pessoas e durante o Inverno uma chávena de chocolate quente ajudava a esquecer o frio. 

  • Apesar de muito saboroso e rico como alimento, o chocolate não substitui uma refeição! Para pessoas que trabalham muito com o corpo e gastam muitas energias, como os atletas, ele serve como um complemento alimentar. 

  • Agora já sabes, o chocolate é muito bom porque te dá energias, mas tem que ser tomado em quantidades pequenas. Se tomares muito podes estragar os dentes e ficar com dores de barriga!


Já conheces a Torre de Belém?


  •  A torre de S. Vicente de Belém (é este o verdadeiro nome da Torre de Belém), em Lisboa, foi construída no século XVI e tornou-se muito importante na época das Descobertas.
  • Tudo começou em 1515 quando o rei D. Manuel decide mandar construir uma torre no local onde antes o seu antecessor, o rei D. João II, pensara construir um forte para defesa do porto da zona de Belém e da barra do Tejo.

  • As obras de construção, mesmo na zona ribeirinha de Belém, começaram logo em 1515, mas só em 1519 ou 1521, é que acabaram.
  •  Sabias que a torre, por ter sido construída na época de D. Manuel, foi feita em "estilo manuelino"? Isto significa que é o estilo de D. Manuel que foi muito especial e diferente dos outros.

  • O estilo arquitectónico (de arquitectura) comum no século XVI no resto da Europa era o gótico. Por isso, o manuelino é semelhante ao gótico, mas com características especiais: usava muitos símbolos nacionais, motivos náuticos (cordas, conchas, nós), animais exóticos, etc.
  •  Por ser tão especial, em 1983 a Torre de Belém foi classificada pela UNESCO como "Património Cultural de Toda a Humanidade". Isto fez com que muitos mais turistas estrangeiros a quisessem visitar.

  • Uma coisa engraçada é que quando esses visitantes chegam perto da torre ficam muito surpreendidos. É que ela, apesar de ser muito bonita, é mais pequenina do que estavam à espera!
  •  A Torre de Belém é constituída por duas estruturas principais: a torre, propriamente dita (ainda com um pouco de estilo medieval, por causa das janelas pequenas, por exemplo) e o baluarte (aquela zona de defesa à volta da torre), onde se encontravam os canhões.

  •  Do estilo manuelino a torre tem uma decoração muito especial: nós, esferas armilares (que faz parte da bandeira portuguesa), cruzes de Cristo e elementos naturalistas (o mais conhecido é um rinoceronte, onde está a base de uma das casinhas dos sentinelas - foi a primeira representação deste animal na Europa).
  •  Sabias que para além de ter servido como um local de defesa também funcionou como alfândega, posto de telégrafo, farol e prisão?

  • Quando foi alfândega, todos os navios que vinham das viagens das Descobertas tinham que passar pela torre de Belém para mostrar os produtos que traziam de fora. E pagar os impostos respetivos, claro!
  •  Até 1640, durante a soberania espanhola, a torre de Belém serviu de prisão para todo o tipo de criminosos. A partir dessa data serviu apenas de prisão política para pessoas importantes.
  • A torre é tão ribeirinha que se encontra dentro de água. Liga-se a terra por uma ponte de madeira, edificada sobre o lençol de água retido por um dique construído nos anos 60.
  •  Entre as duas partes da torre de que te falámos há uma espécie de varandim. Na face virada a sul há uma imagem de Nossa Senhora do Restelo colocada num nicho (um pequeno buraco na parede).
  • É um monumento muito bonito e interessante de visitar.
    Se és de Lisboa, visita-o! Se não és da capital, não deixes de vê-lo ao vivo se vieres a esta cidade!


Para os Encarregados de Educação e Educandos


Sabemos que atualmente os livros são dispendiosos. Contudo, quando se gosta de ler podemos procura outros instrumentos que nos dão acesso a bons livros. Através da internet estes livres estão ao alcance de um clique. Siga o nosso conselho e leia com os seus educandos.
Encontra leituras variadas que vão ao encontro de várias idades clicando na imagem. 

 


Se quiseres ouvir uma história, clica neste botão.